Instruções aos Autores

Imprimir

Revista Pragmatéia Filosófica

A Revista Pragmatéia Filosófica vinculada ao Curso de Filosofia da Universidade de Passo Fundo / Passo Fundo - Brasil, é uma publicação anual, com artigos científicos e resenhas destinados à área da Filosofia e da Educação, direcionados aos profissionais de áreas afins. A revista se destina a divulgar a produção acadêmica e científica de pesquisadores e grupos de pesquisa nacionais e internacionais da Filosofia e da Educação para promover o debate nas áreas. Na organização dos números da Revista pelo Conselho Editorial são definidos os temas que compõem o dossiê.

 

INDICAÇÕES GERAIS

a) Afirmações, opiniões e conceitos expressados nos artigos são de responsabilidade dos autores.

b) Todos os artigos serão submetidos ao Conselho Editorial da revista e para avaliação por pares externos à Instituição (peer review).

c) Os trabalhos podem ser encaminhados em português, inglês, francês ou espanhol e o resumo deve ser apresentado na língua original do texto com a tradução para o inglês.

d) Abreviações oficiais poderão ser empregadas somente após uma primeira menção completa. Deve ser priorizada a linguagem científica. Deverão constar nos trabalhos endereço completo, afiliação institucional por extenso, titulação, telefone e e-mail para encaminhamento de correspondência pela Comissão Editorial.

e) Os artigos recebidos são encaminhados a dois revisores (pareceristas) para avaliação pelos pares (peer review). Os editores coordenam as informações entre os autores e revisores, cabendo-lhes a decisão final sobre quais artigos serão publicados com base nas recomendações feitas pelos revisores. Quando recusados, os artigos serão devolvidos com a justificativa do editor. Caso aceitos os textos passam pela revisão, editoração e publicação. Poderão ser reenviados os textos reformulados, quando for o caso.

 

FORMA E APRESENTAÇÃO DOS ARTIGOS

Os textos aceitos pela Revista Pragmatéia Filosófica se enquadram nas categorias de Artigos Científicos e Resenhas. Artigos científicos: oriundos de resultado de pesquisa de natureza empírica, teórica e de revisão, sua estrutura deve conter: Introdução, Metodologia, Resultados, Discussão, Conclusão, Agradecimentos e Referências. O texto deve ser elaborado com, no máximo, 17 páginas e conter até 5 ilustrações quando for o caso. Resenha – revisão crítica de obra, orientando o leitor quanto as suas características e usos potenciais contendo até 5 páginas. 

a) Os textos devem ser digitados em Word for Windows, em letra Calibri, tamanho 12, espaçamento entre linhas de 1,5, formato A4, não devendo ultrapassar 17 páginas para os artigos e 5 páginas para as resenhas, incluindo as referências.

b) As ilustrações, (figuras, gráficos, etc.) devem ser limitadas ao mínimo indispensável (observando que o título também deverá ser indicado no texto onde a ilustração será inserida), identificadas e numeradas consecutivamente em algarismos arábicos. As imagens digitalizadas devem ser enviadas cada uma em arquivo separado, com extensão .jpg ou .tif e resolução mínima de 300 DPI.

c) Os quadros e tabelas devem ser limitados ao mínimo indispensável e enviados separadamente do texto (observando que o título também deve ser indicado no texto onde o quadro/tabela será inserido), identificados e numerados consecutivamente em algarismos arábicos. Na montagem das tabelas, seguir as Normas de apresentação tabular, estabelecidas pelo Conselho Nacional de Estatística e publicadas pelo IBGE em 1979. Os quadros e tabelas devem ser enviados cada um em arquivo separado, com extensão .doc ou .xls

d) As notas de rodapé são indicadas por números arábicos e restritas ao mínimo indispensável.

e) No preparo do artigo deve ser observada a seguinte estrutura:

 

CABEÇALHO

 

RESUMO E ABSTRACT

 

O CORPO DO TEXTO

 

LIVRO DE UM SÓ AUTOR

DELORS, Jacques. Educação: um tesouro a descobrir. São Paulo: Cortez, 1998.

 

LIVRO COM ATÉ TRÊS AUTORES

JUNQUEIRA, Sérgio Azevedo; MENEGUETTI, Rosa Gitana Krob; WACHOWICZ, Lilian Anna. Ensino religioso e sua relação pedagógica. Petrópolis: Vozes, 2002.

 

LIVRO COM MAIS DE TRÊS AUTORES

CASTELLS, Manuel et al. Novas perspectivas críticas em educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

 

CAPÍTULOS DE LIVRO

CATANI, D. B.; SOUSA, C. P. de; SOUZA, M. C. C. História, memória e autobiografia na pesquisa educacional e na formação. In: CATANI, D. B. (Org.). Docência, memória e gênero: estudos sobre formação. São Paulo: Escritura, 2000. p. 13-46. LANDABURU, Jon. A educação em regiões indígenas: mudanças recentes na Colômbia, Equador e Bolívia. In: TRINDADE, Hélio; BLANQUER, JeanMichel. (Org.). Os desafios da educação na América Latina. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 254-269.

 

DISSERTAÇÕES OU TESES

RAU, M. C. T. D. O lúdico na prática pedagógica do professor de educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental. 2006. 159 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2006.

 

EVENTOS CIENTÍFICOS

SEMINÁRIO NACIONAL SOBRE O PAPEL DA ARTE NO PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DA CRIANÇA E DO JOVEM: ARTE NA ESCOLA. 1., 1994, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Universidade Cruzeiro do Sul, 1994. 440 p. CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO. 1., 1980, São Paulo. Anais... São Paulo: Cortez, 1980. 415 p.

 

TRABALHOS APRESENTADOS EM CONGRESSO

LIMA, Maria José Rocha. Professor, objeto da trama da ignorância: análise de discursos de autoridades brasileiras, no império e na república. In: ENCONTRO DE PESQUISA EDUCACIONAL DO NORDESTE: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 13., 1997, Natal. Anais... Natal: EDUFRN, 1997. p. 95-107.

 

ARTIGOS DE REVISTAS

ZAINKO, Maria Amélia Sabbag. Educação superior no Brasil: a avaliação institucional como condição para seu desenvolvimento. Educação Brasileira, Brasília, v. 15, n. 30, p. 111-113, jan./jun. 1993.

 

ARTIGOS DA INTERNET

MICHELS, Maria Helena. Gestão, formação docente e inclusão: eixos da reforma educacional brasileira que atribuem contornos à organização escolar. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 33, p. 406-423, 2006. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2009.

 

LEGISLAÇÃO

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 01 de 15 de maio de 2006. Delibera sobre as diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em pedagogia, licenciatura. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 16 maio 2006. Seção 1, p. 11. LEGISLAÇÃO DA INTERNET BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP 1/2002, 9 de abril de 2002.

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União, Brasília, 04 de março de 2002. Seção 1, p. 8. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2008.

 

CITAÇÕES

As referências devem ser citadas no texto pelo sistema autor-data conforme a norma ABNT, NBR 10520 ago. 2002. Exemplo:

 

NOTA

Fica a critério da revista a seleção dos artigos que deverão compor os fascículos, sem nenhuma obrigatoriedade de publicá-los, salvo os selecionados pelos pares.